terça-feira, 12 de maio de 2009

Ultimum moriens.

(Screaming agony)

É ter sem poder sentir,
é ter os pés assentes na terra quando quero voar,
é desenhar e a tinta desvanecer,
é sonhar eternamente, sabendo que nunca acordarei para a realidade,
é o rio que corre para mar nenhum,
é barco que se afunda nos céus,
é camisola vermelha com nodoa preta no peito,
é o soccoro que veio tarde demais,
é um devorar cá dentro que jamais estará saciado,
é ser igual e sentir a diferença,
é derrubar-me quando ja estou de rastos,
é sorrir o que a alma quer chorar,
é ausência que faz crescer a saudade,
é no meio de tantos ser apenas mais um,
é dar por terminado o que ainda não começou,
é sentir o rosto secar quando correm lágrimas,
é escrever apenas isto mas haver sentimento para encher páginas!




Sufocam-se as palavras...

6 comentários:

ŁǺи¥ disse...

Descrevestes bem uma grande agonia...

Beijinhus

P.s.: Obrigada por passar em meu blog... volte sempre!

Patrícia disse...

Deixei-te um desafio no meu blog ;)

Secreta disse...

Não deixes que te sufoquem. Liberta-as.
Beijito.

segredo disse...

"...é sorrir o que a alma quer chorar,
é ausência que faz crescer a saudade,..."

Quantas vezes ja vivi este misto de sentimentos!...
K texto intenso!!!
Beijinho de lua*.*

sonho disse...

É um querer e não ter
é uma dor
que teima em não desaparecer
é um amor
Que te deixa assim...
agoniado...
Dá um grito e liberta te dessa tristeza
Bom fim de semana
Beijo de coragem de um anjo

** disse...

** was here :)