segunda-feira, 1 de setembro de 2008

Ontem vi uma estrela...


Uma unica estrela no céu!
Brilhava só pra mim...
Que me querias?
Quem eras tu que brilhavas tanto e me fizeste sorrir?
Porque foste embora depois?
Porque?

Lembrou-me de uma pessoa que gosto sempre recordar =')
Escrevi para ti!
Como te chamo, Bó Gusta!

Caminho em ruas escuras,
Procurando minha Estrela cadente,
Oh Estrela, leva estas amarguras,
Faz-me de novo sorridente,
Leva o frio e medo,
Traz o calor da tua companhia,
Conta-me um segredo,
Oh Estrela, o bem que me fazia,
Aquece-me em teu manto,
Eleva-me um sorriso,
Guarda-me neste canto,
É só isso que preciso,
Leva-me pra casa,
Deita-me na cama,
Abrigado em tua asa,
Oh Estrela, sei que és alguém que me ama!


Our souls will live forever,
Among those who remeber us!

7 comentários:

C.B. disse...

essa estrelinha estará sempre no céu a brilhar por ti, mesmo quando não a consegues ver... no céu e aí dentro do teu coração (:

um beijinho*

God bless you disse...

Bonito post, adorei :)
e concordo com a CB

um beijinho

Martim disse...

grande texto...admiraçao é o que nao me falta ao ler estes reus textos...sao algo de muito profundo e sentido...as pessoas importantes brilham sempre, mesmo sendo de longe, mesmo sendo de um ceu pouco estrelado e cheio de nuvens...continua assim...abracos

Algodão doce disse...

As estrelas são mágicas, e guiam-nos sempre.

Gostei do blog
kiss

sem-papas-na-lingua disse...

antes de pensares sequer criar textos, aprende a escrever, neste caso a pontuar! não assassines a tão bela Língua Portuguesa! eu dou umas dicas, escreve cinquenta vezes na tua sebenta as palavras "única" e "porquê"! um dia agradeces-me!

a rima é bastante forçada! sabes, ser poeta não é ser caixeiro viajante que se acha artista por rimar "treta" com "greta"!

um abraço, continua a trabalhar!

Sem papa na língua disse...

antes de pensares sequer criar textos, aprende a escrever, neste caso a pontuar! não assassines a tão bela Língua Portuguesa! eu dou umas dicas, escreve cinquenta vezes na tua sebenta as palavras "única" e "porquê"! um dia agradeces-me!

a rima é bastante forçada! sabes, ser poeta não é ser caixeiro viajante que se acha artista por rimar "treta" com "greta"!

um abraço, continua a trabalhar!

Lena disse...

Andamos a ver muitas estrelas!!:)

Beijinho grande